Compartilhe: linkedin facebook

10 indicadores financeiros que toda empresa deveria acompanhar

Economia e Finanças

Os indicadores financeiros são essenciais para acompanhar a saúde de todo negócio. Para isso, é importante saber quais devem ser acompanhados e como os calcular de forma correta. 

Entretanto, é bastante comum que existam dúvidas do que medir exatamente e como fazer esse acompanhamento. Em razão disso, separamos 10 indicadores financeiros que todo gestor da área deveria acompanhar para tomar decisões mais assertivas. 


O que são os indicadores financeiros para empresas? 

Indicadores financeiros são as métricas que fornecem informações à análise da performance organizacional. Eles têm origem nos dados obtidos nos demonstrativos de resultados, sendo que eles são fundamentais para a tomada de decisão. 

De forma geral, portanto, podemos compreender que eles existem para fornecer ao gestor da área todas as informações que ele necessita saber para poder conduzir o negócio de forma eficiente. 


Qual a importância de acompanhar os indicadores financeiros? 

Podemos comparar os indicadores financeiros à direção de um navio, por exemplo. Caso ele navegue sem direção, ele tem grandes chances de naufragar. Com isso, uma empresa que não analisa os indicadores financeiros também. 

Atitudes equivocadas, baseadas no achismo da gestão, podem resultar em consequências graves para o orçamento empresarial. Sendo assim, entre as principais vantagens de trabalhar com indicadores financeiros estão: 

  • Desenvolver uma atitude preventiva quanto às mudanças que devem ser implementadas, reduzindo os riscos;

  • Melhorar o direcionamento, no sentido de atingir os objetivos e definir estratégias da empresa;

  • Rotina de melhora contínua, com resultados positivos e diferencial competitivo;

  • Possibilidade de um conhecimento prévio da atual situação financeira do negócio. 

O uso de indicadores financeiros para empresas, de maneira geral, amplia o campo de visão, permitindo que o gestor tenha atitudes mais precisas.


Quais são os principais indicadores financeiros?

Os indicadores financeiros podem e devem variar conforme o perfil de cada negócio. Apesar disso, os principais costumam se resumir nos seguintes:


  1. CAC (Custo de Aquisição de Clientes):

O CAC é um dos principais indicadores financeiros, pois ele mostra quanto a empresa precisa investir para conseguir captar um novo cliente. Sendo assim, quanto menor for o CAC, melhor. 

Ao ter ciência desse indicador, a empresa consegue ter maior previsibilidade com relação ao futuro, avaliando de forma mais precisa o que é necessário para aumentar a captação e, consequentemente, seu faturamento. 

A fórmula do CAC é a seguinte: valor gasto em marketing dividido pelo número de novos clientes adquiridos. 


  1. EBITDA (Earning Before Interests, Taxes, Depreciation and Amortization)

O EBITDA, também chamado de LAJIR - Lucro Antes de Juros e Imposto de Renda -, é um indicador financeiro importante para o impacto das vendas no caixa. Ele representa a quantidade gerada operacionalmente em caixa de uma empresa. 

Então, por exemplo, se for necessário avaliar quanto o negócio gera de lucro (ou prejuízo) nas atividades operacionais, desconsiderando os efeitos financeiros e o pagamento de tributos, esse indicador fornece a resposta.

A fórmula simplificada do EBITDA é a seguinte: Lucro Operacional Líquido somado à Depreciação e à Amortização. 


  1. LTV (Lifetime Value)

O LTV está relacionado ao montante que um cliente fornece à empresa enquanto ele for um cliente pagante. Sendo assim, quanto maior for o LTV, melhor é para o negócio, independentemente do porte ou segmento.

Vale lembrar que o LTV se destaca especialmente quando é analisado junto ao CAC. Portanto, ao avaliar o LTV e o CAC juntos, é possível compreender quando é vantajoso aumentar o CAC, desde que o LTV aumente ainda mais.

A fórmula de LTV é a seguinte: ARPU × % margem de contribuição × % retenção de clientes. 


  1. Margem bruta

Considerado um dos indicadores mais simples de calcular, a margem bruta mostra o quão rentável é um negócio. Ele indica a porcentagem de lucro a cada venda, por exemplo. 

Por meio dos dados apresentados na margem bruta, é possível saber quantos produtos/serviços foram comercializados durante o período, bem como o valor arrecadado. Sendo assim, é possível saber qual foi a rentabilidade geral. 

A fórmula da margem bruta é a seguinte: lucro bruto dividido pelas receitas totais. 


  1. Margem líquida 

Sendo o indicador que demonstra o lucro líquido para cada item de venda do negócio, a margem líquida apresenta o valor que resta da venda após deduzir todas as despesas. Portanto, quanto maior a margem líquida, mais “sobra” a empresa após a venda e a redução das taxas e deduções. 

A fórmula da margem líquida é a seguinte: lucro líquido dividido pelas vendas e multiplicado por 100. 


  1. ROI (Retorno Sobre o Investimento) 

Um dos indicadores financeiros mais conhecidos, o ROI mostra o quanto a empresa ganha ou perde com os investimentos feitos. Portanto, ele demonstra o potencial de lucros da empresa, além de revelar o quanto a empresa teve de lucro líquido a partir de cada real investido. 

O cálculo do ROI é o seguinte: ganho conquistado reduzido do investimento inicial e dividido pelo valor do investimento inicial. 


  1. ROE (Retorno sobre o Patrimônio)

Já o ROE avalia a capacidade do negócio em agregar valor a ele mesmo, com seus próprios recursos. Esse indicador é muito usado pelos acionistas, pois demonstra a taxa de rentabilidade conquistada pelo investimento do capital próprio. 

A fórmula para o ROE é a seguinte: lucro líquido dividido pelo patrimônio líquido e multiplicado por 100. 


  1. Participação de Capital de Terceiros 

Indicador financeiro que demonstra a dependência do negócio em relação aos recursos externos, a Participação de Capital de Terceiras indica o percentual do capital de terceiros em relação ao patrimônio líquido. 

Este indicador demonstra a situação financeira da empresa, como os índices de liquidez. No entanto, também devem ser analisados em comparação às médias das empresas do segmento.

A fórmula é a seguinte: soma de Passivo Circulante ao Passivo Não Circulante e dividido pelo Patrimônio Líquido. 


  1. Índice de Endividamento Geral

O Índice de Endividamento Geral é um indicador financeiro que identifica o comprometimento dos ativos para financiar o capital de terceiros. Portanto, quanto menor for o valor do índice, menor a dependência da empresa ao capital de terceiros. Ou seja, melhor a saúde financeira. 

No entanto, é válido destacar que o resultado ainda deve ser cruzado com a capacidade de pagamento da empresa. Da mesma forma que a análise desse indicador deve ser feita dentro de um contexto específico. 

A fórmula é a seguinte: capital de terceiros dividido pelo valor de ativos e multiplicar por 100. 


  1. ROIC (Return On Invested Capital)

Por fim, chegamos ao ROIC, indicador financeiro responsável por indicar qual o retorno que a empresa oferece em relação ao capital investido - avaliando tanto o próprio quanto o de terceiros. Com isso, é possível determinar o desempenho financeiro.

O ROIC é, portanto, um indicador confiável que mostra, de forma percentual, quanto dinheiro a empresa gera com o capital investido. A fórmula do ROIC é a seguinte: NOPLAT dividido pelo valor do capital investido. 


Indicadores de desempenho financeiro: entenda exatamente o que acontece em seu negócio

A gestão financeira é um pilar para todo e qualquer negócio, visto que uma pequena rachadura pode comprometer toda a estabilidade da empresa. Acompanhando os indicadores financeiros destacados, é possível enxergar insights que antes passavam despercebidos e, por consequência, agora, tomar decisões ainda mais assertivas.

Se você quer dar um passo além e entender mais profundamente sobre indicadores financeiros, CLIQUE AQUI para conhecer o MBA em Gestão Financeira: Controladoria, Auditoria e Compliance.

O curso foi desenvolvido pela FGV por meio da combinação de conceitos e práticas que desenvolvem no profissional uma visão estratégica no processo decisório. 

Os temas abordados têm como focos as metodologias de gestão, mas com ênfase na área financeira. Eles ainda são complementados por instrumentos de controle e auditoria necessários à constante avaliação do processo decisório dos executivos de finanças.


Contato

Porto Alegre


  • Av. Praia de Belas, nº 1212, Torre Norte, 7º andar, sala 704
  • (51) 3230-4400
  • (51) 99110-6820
  • Segunda a Sexta, das 8h30 às 18h

Novo Hamburgo


  • Rua Araxá, 750 - Bairro Ideal
  • (51) 3230-4400
  • (51) 99110-6820
  • Segunda a sexta, das 8h30 às 18h

Florianópolis


  • Rodovia SC 401, 4100 - Km4
  • (51) 3230-4400
  • (48) 98870-3902
  • Segunda a sexta, das 9h às 18h

Tour Virtual - Unidade Porto Alegre

Clique para Ligar
Fale por WhatsApp

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Cookies. e a nossa Política de Privacidade.