Compartilhe: linkedin facebook

Régua de cobrança: como usar no controle de recebimentos

Economia e Finanças

Os profissionais que atuam à frente de um negócio sabem que o mercado gera oscilações econômicas. Essas oscilações podem atingir diferentes segmentos ao mesmo tempo e, com isso, há o risco de surgir a inadimplência e o gestor precisar adotar procedimentos como a régua de cobrança. 

A estratégia auxilia na padronização da gestão de cobrança e na criação de um pacote de ações. Tais atitudes visam o acompanhamento dos débitos e o comportamento de pagamento do cliente, reduzindo a taxa de inadimplência.


O que é régua de cobrança?

Roteiro usado pelas empresas para cobrar os clientes de maneira sistemática, a régua de cobrança define datas específicas para lembrar da realização dos pagamentos. Isso significa que, por meio dela, é possível enviar lembretes, disponibilizar o meio de pagamento, informar sobre fatura atrasada, entre outros eventos importantes.

Com a régua de cobrança, é possível que a empresa planeje todos os contatos a serem realizados, combatendo a inadimplência com um processo organizado. Dessa forma, para elaborar uma régua de cobrança, o gestor precisa pensar na linha do tempo que envolve o pagamento. 


Qual é a importância do recurso para a gestão de cobrança?

O bom faturamento de uma empresa está relacionado ao fato de a receita figurar no fluxo de caixa na época prevista. Logo, se isso não acontece, há o comprometimento do pagamento das despesas, ocasionando um caixa negativo e dores de cabeça para os administradores do negócio.

A régua de cobrança, portanto, tem como principal objetivo prever, dentro do panorama de débitos, um resultado positivo de recebimentos e o efeito que cada critério provoca ao ser colocado em prática.

A ferramenta apresenta a eficácia de uma abordagem e se será preciso uma alteração no procedimento. A importância está em abastecer a equipe de cobrança com informações para que ela receba a maior quantidade de títulos devidos possível.


Como fazer uma régua de cobrança na sua empresa?

Para montar a regra de cobrança de uma empresa é preciso avaliar todo o processo de pagamento e identificar os principais pontos de comunicação com o cliente. A partir disso, é preciso definir as mensagens que serão enviadas, bem como quais serão os canais de comunicação para cada uma delas. 

De maneira geral, o envio das notificações inicia alguns dias antes da data de pagamento, é avisado sobre o dia do vencimento e, posteriormente, em caso de não pagamento, são enviadas as mensagens relatando o atraso. 

Por último, é preciso definir datas de corte para intensificar a cobrança do pagamento. De maneira geral, os clientes inadimplentes são negativados nos órgãos de proteção ao crédito, como SPC, Serasa e Boa Vista, após a dívida completar 30 dias de atraso.


Qual o passo a passo de uma régua de cobrança?

Cada empresa possui um processo único de venda e, por consequência, o processo de cobrança será único também. No entanto, o passo a passo de uma régua de cobrança pode ser o seguinte:

  • Cobrança preventiva

A cobrança preventiva está relacionada ao “lembrete” de pagamento ao cliente, com o objetivo de evitar atrasos no pagamento. Com isso, suas etapas podem ser as seguintes: 

  1. Emissão e envio da cobrança ao cliente;

  2. Lembrete de pagamento 5 dias antes do vencimento;

  3. Lembrete de pagamento no dia do vencimento;

  4. Envio da confirmação do pagamento.

Se o cliente realizar o pagamento até a data de vencimento, a última etapa da régua de cobrança é o envio da confirmação de pagamento, para que o cliente saiba que a empresa recebeu. Entretanto, nos casos de inadimplência, é preciso incluir mais algumas etapas na régua por meio da cobrança reativa.

  • Cobrança reativa

Como falamos, caso o cliente não realize o pagamento, é preciso continuar a comunicação de maneira amigável, pois pode ter acontecido algum imprevisto. Então, para a cobrança reativa, podem ser consideradas as seguintes etapas:

  1. Aviso de atraso 1 dia após o vencimento;

  2. Aviso de atraso 7 dias após o vencimento;

  3. Aviso de atraso 14 dias após o vencimento;

  4. Notificação por voz 30 dias após o vencimento;

  5. Negativação do pagador 45 dias após o vencimento.

Da mesma forma que na régua de cobrança preventiva, assim que o cliente realizar o pagamento, ele deve receber uma confirmação de pagamento. Entretanto, mesmo após a notificação por voz, ele não pagou, a melhor alternativa é fazer a negativação nos órgãos de proteção ao crédito.


Quais as vantagens no processo de cobrança?

A régua de cobrança é importante para todas as empresas, independente do segmento, mas ela se torna ainda mais essencial quando o negócio se baseia em pagamentos recorrentes. Entre os benefícios que ela oferece estão:

  • Recebimento facilitado

Quando a empresa entende as etapas de cobrança e notifica o cliente no momento certo, há maiores chances de receber tudo em dia. Ou seja, a régua de cobrança proporciona a facilitação do recebimento, impactando de maneira positiva as finanças da empresa.

  • Melhor organização das contas

Conciliar as contas a pagar e a receber de forma que a empresa sempre tenha dinheiro em caixa é um dos maiores desafios da gestão financeira. Então, quando o processo de cobrança é eficiente, com os pagamentos feitos dentro do prazo, a empresa consegue cobrir os custos com tranquilidade. 

  • Redução da inadimplência

De maneira geral, todo negócio lida com algum nível de inadimplência, mas uma boa régua de cobrança tem o poder de reduzir esse problema. As notificações antecipadas reduzem o risco do cliente esquecer de pagar, bem como, se o pagamento atrasar, são feitas várias tentativas de negociação.


Conclusão

Como podemos observar, a régua de cobrança é uma ferramenta útil e eficaz para as empresas. Desenvolvida com base nas particularidades de cada empresa e demandas específicas, a régua de cobrança possibilita a redução dos índices de inadimplência e melhora da previsibilidade dos recebimentos.


Gostou do conteúdo? Deseja aprofundar seus conhecimentos relacionados a análises financeiras? Então, CLIQUE AQUI para conhecer o MBA em Gestão Financeira: Controladoria, Auditoria e Compliance. O curso foi desenvolvido pela FGV por meio da combinação de conceitos e práticas que desenvolvem no profissional uma visão estratégica no processo decisório. 

Os temas abordados têm como focos as metodologias de gestão, mas com ênfase na área financeira. Eles ainda são complementados por instrumentos de controle e auditoria necessários à constante avaliação do processo decisório dos executivos de finanças.


Contato

Porto Alegre


  • Av. Praia de Belas, nº 1212, Torre Norte, 7º andar, sala 704
  • (51) 3230-4400
  • (51) 99110-6820
  • Segunda a Sexta, das 8h30 às 18h

Novo Hamburgo


  • Rua Araxá, 750 - Bairro Ideal
  • (51) 3230-4400
  • (51) 99110-6820
  • Segunda a sexta, das 8h30 às 18h

Florianópolis


  • Rodovia SC 401, 4100 - Km4
  • (51) 3230-4400
  • (48) 98870-3902
  • Segunda a sexta, das 9h às 18h

Tour Virtual - Unidade Porto Alegre

Clique para Ligar
Fale por WhatsApp

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Cookies. e a nossa Política de Privacidade.