O que são riscos financeiros para a empresa? 5 tipos e como evitá-los

O risco financeiro é uma realidade que muitas empresas já vivenciaram. Independentemente do ramo de exercício e mesmo com uma gestão segura, os riscos financeiros estarão sempre presentes. 

Os gestores das empresas podem conseguir evitá-los, mas nunca será possível eliminá-los completamente. Em razão disso, mais do que saber o que são, é importante que as lideranças conheçam quais são os principais tipos existentes. Com isso, é possível buscar a melhor maneira de fazer a gestão dos riscos financeiros. 


O que é um risco financeiro para a empresa?

O risco financeiro é uma probabilidade de existir um prejuízo em decorrência de investimentos e/ou transações. A partir do momento que uma empresa decide por realizar um investimento em uma nova tecnologia, ou modelo de negócios, por exemplo, ela passa a correr o risco de não ter retorno - ou, se considerarmos um cenário pior, de ter prejuízo financeiro. 

Ao decidir por investir ou tomar uma decisão sem ter conhecimentos suficientes sobre as ameaças, é possível que a decisão resulte em uma catástrofe. Aportes que são mal planejados ou muito arriscados, podem colocar a gestão financeira da empresa em risco. 

Com isso, é essencial que os gestores, especialmente financeiros, conheçam os riscos e calculem a relação de risco x retorno para conseguir visualizar se o investimento irá valer a pena, ou não. 


5 tipos de riscos existentes na gestão financeira

Nenhum gestor, ou líder, admite perder dinheiro da empresa sem que haja um ótimo motivo para isso. Sendo assim, é fundamental entender quais são os principais riscos que podem impactar o caixa da empresa - ou até mesmo, o futuro da companhia. 

  • Riscos de crédito

Os riscos de crédito estão relacionados com a possibilidade de a empresa não conseguir cumprir com os seus compromissos financeiros. Um exemplo dessa situação é quando não é possível arcar com as despesas de uma parcela de empréstimo, de aluguel, de compra ou qualquer outro tipo de acordo. 

Essa situação impacta ainda mais as empresas que buscam por solicitação de crédito junto às instituições financeiras, como fator para acelerar o crescimento. Os bancos analisam meticulosamente toda e qualquer situação e, dívidas não pagas, podem resultar em problemas futuros para pedidos de empréstimo. 

Com isso, o crescimento da empresa, a expansão de operações ou o investimento em novas tecnologias pode acabar sendo prejudicado pela falta de crédito diante do mercado. 

  • Riscos de liquidez

Os riscos de liquidez estão relacionados com a dificuldade ou facilidade em recuperar um dinheiro que foi investido anteriormente, sem perder valor. Por exemplo, há investimentos feitos nas empresas que são convertidos em retornos financeiros de maneira mais rápida do que outros. 

Ao falarmos de empresa, os riscos de liquidez estão relacionados com a capacidade, ou falta dela, de pagar despesas, funcionários e dívidas. Inclusive, este tipo de risco normalmente está relacionado com uma gestão financeira ineficiente. 

  • Riscos de mercado

Relacionados às oscilações que ocorrem na bolsa de valores, como ações de empresas, commodities, moedas e economias nacional e internacionais, os riscos de mercado podem afetar negativamente ou positivamente uma empresa. Ou seja, eles podem tanto gerar lucro, quanto prejuízo. 

Dessa forma, é imprescindível que o gestor financeiro da empresa acompanhe e analise as flutuações do mercado, antes de tomar qualquer decisão relacionada a investimentos para a empresa. 

  • Riscos operacionais

Relacionados aos erros que podem ocorrer durante a execução das atividades, os riscos operacionais podem ser acarretados em razão de falha de processos, de sistemas, humana, entre outros fatores. 

Esse risco pode ser considerado um dos mais difíceis de ser previsto. No entanto, é possível minimizá-lo e a melhor maneira de fazer isso é garantindo uma operação organizada e ajustada. Com o auxílio da tecnologia e dos dados, por exemplo, é possível evitar erros humanos e alcançar a otimização máxima. 

  • Riscos legais

Por último, mas não menos importantes, estão os riscos legais. Eles estão relacionados com o não cumprimento de acordos feitos sem qualquer garantia da justiça ou de respaldo jurídico. Os compromissos na base da “palavra” criam riscos legais para as empresas. 

A melhor maneira de evitar esse tipo de risco é buscar por autorizações, certificados e regulamentações, antes de qualquer decisão. Além disso, é importante escolher bem as instituições que irão manter relações com a empresa, bem como, em qualquer tipo de acordo, documentar e assinar por ambas as partes. 


Como identificar um risco financeiro e o que fazer?

Como dito anteriormente, os riscos financeiros sempre irão existir. Mas, há algumas atitudes dos gestores e das lideranças que podem ajudar a identificar um risco, bem como há fatores que devem ser evitados para que a empresa fique longe de possíveis problemas. 

  • Alavancagem em excesso: o capital externo é uma boa estratégia para o crescimento e expansão das empresas, mas um endividamento muito grande pode comprometer a saúde da companhia;

  • Índice de inadimplência alto: toda empresa tem um certo nível de inadimplência, mas ter altos números de devedores pode aumentar os riscos financeiros;

  • Taxas de juros e câmbio: a variação destes dois fatores afetam toda a economia e, por consequência, todas as organizações. Logo, também é um fator de risco.

Portanto, caso o gestor financeiro identifique algum dos cenários citados anteriormente, o mais recomendado é agir com rapidez antes que o problema se transforme em uma ‘bola de neve’ e a empresa corra riscos maiores na sua operação. 


Agora que você já conhece os riscos financeiros para sua empresa e como evitá-los, que tal conhecer o MBA em Gestão Financeira: Controladoria, Auditoria e Compliance? CLIQUE AQUI para conhecer o curso desenvolvido pela FGV por meio da combinação de conceitos e práticas que desenvolvem no profissional uma visão estratégica no processo decisório. 

Os temas abordados têm como focos as metodologias de gestão, mas com ênfase na área financeira. Eles ainda são complementados por instrumentos de controle e auditoria necessários à constante avaliação do processo decisório dos executivos de finanças. O MBA prepara os profissionais para atuarem na gestão de pequenas, médias ou grandes empresas.


Contato

Porto Alegre


  • Av. Praia de Belas, nº 1212, Torre Norte, 7º andar, sala 704
  • (51) 3230-4400
  • (51) 99110-6820
  • Segunda a Sexta, das 8h30 às 18h

Novo Hamburgo


  • Rua Araxá, 750 - Bairro Ideal
  • (51) 3230-4400
  • (51) 99110-6820
  • Segunda a sexta, das 8h30 às 18h

Florianópolis


  • Rodovia SC 401, 4100 - Km4
  • (51) 3230-4400
  • (48) 98870-3902
  • Segunda a sexta, das 9h às 18h

Tour Virtual - Unidade Porto Alegre

Clique para Ligar
Fale por WhatsApp

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Cookies. e a nossa Política de Privacidade.